13 setembro 2010

Ética, Moral, moralidades e afins…

O estudo da moral e da ética aparece como um grande desafio em tempos onde as verdades são relativizadas ao conhecimento experimental a tácito. Em um momento quando o ser humano individualista é cada vez mais o centro de imanência da verdade, falar sobre moral e ética torna-se um exercício complexo e instigante.

Os textos apresentados propõem a discussão com duas abordagens distintas. O texto base apresenta de forma pedagógica como o conceito da ética foi sendo desenvolvido a partir do Ethos grego, e continua a apresentar como esse termo foi sendo interpretado pela língua latina. Já o artigo jornalístico faz uma relação entre os fatos cotidianos dessa sociedade e o discurso moral da mesma.

Ética e Moral são termos que estão sempre próximos e carregam sentidos correlatos. Uma existe por causa da outra, no caso, a moral existe posteriormente à ética. Por vez, a moral vem se tornando um instrumento perverso (moralismo) contra a própria ética. Enquanto a moral apresenta um conjunto de valores definidos como plausíveis e de bem comum a ética coloca o limite entre o que é o dever do ente para que o bem comum aconteça.

Em termos valorativos o moralismo torna-se o exercício de um código cultural que promove a ascensão de um grupo em detrimento de outro. Nesse aspecto o moralismo não leva em consideração a universalidade de qualquer valor, desprezando assim a possibilidade de um diálogo ético e criando detentores de uma verdade que aniquila o outro e o coloca em desvantagem.

Contudo, moral pode ainda sim ter sua base na ética. Esse seria o exercício da percepção do que é verdade eterna, universal e construtiva do ser. Quando uma sociedade define que roubar é errado, a partir da relação ética do ato, logo se estabelece uma norma que visa o bem comum baseado no todo e em prol do todo. Nesse caso a moral trabalhou em favor da ética. Isso significa que o ato do roubo é danoso em todas as suas estâncias não devendo fazer parte da conduta daquele grupo.

No aspecto religioso o moralismo torna-se um mecanismo doentio de controle e repressão criando um ambiente hostil na relação comunitária e devocional. O termo apresentado no texto – idolatria da vontade - é brilhante, pois denuncia de fato o que está por traz do moralismo religioso. Nesse aspecto o artigo estudado também corrobora para o entendimento do moralismo. Ao denunciar a relativização de atos fraudulentos o autor aponta para uma conversão necessária quanto se trata de moral e fé. Colocando o moralismo enquanto uma patologia é também uma abordagem interessante. O moralismo é, portanto, a distorção da moral e muitas vezes a negação da ética.

Em tempos de redefinições de valores pra uma sociedade ocidental, que vê suas desgraças dia a dia nos jornais e nas conversas cotidianas, entender como aplicar a definição da ética nas relações interpessoais torna-se necessário e urgente. O artigo da jornalístico estudado faz uma provocação quando trata da interiorização da maldade e e coloca essa atitude como uma forma de percebermos o outro. Esse método apresentado me fez lembrar o comentário de Jesus acerca do que contamina o homem; aquilo que sãi dele. Tereza de Ávila dá uma dica simples, mas profunda, quando se trata de ética: Conhece-te a ti mesmo. A relação do conhecimento do bem e do mal, do que é certo e do que não é certo, faz do ente um campo de possibilidades.

Redefinir o termo moral é tarefa árdua porem não impossível. Um sistema de valores firmados na ética poderiam sim fazer com que a moral fosse repensada. A questão é que a disputa nas relações de poder sempre vai de encontro a esse ideal. Enquanto um grupo, dono de uma moral, quiser subjugar outro, a moral estará fadada ao moralismo e suas doenças sociais. Nesse aspecto sou realista, o que torna minha jornada mais árdua, pois percebo na maldade humana, fruto da queda, uma incessante luta pelo poder, ainda que na micro esfera (Foucault), que faz com que a ética seja um alvo desejado mas nem sempre alcançado.

Contudo, a ética e a moral vividas a partir da espiritualidade sadia e cristocêntrica podem ganhar dimensões marcantes e que reflitam a verdade, ainda que no microcosmo (família, trabalho, relacionamentos). Essa é o exercício da esperança em meio ao caos.

A sociedade posmoderna encontra no termo ética uma possibilidade de se reorganizar, de rever ações que por séculos vem trazendo danos às comunidades. As questões ambientais são um exemplo disso. Nasce uma moral ambiental que agora orienta a atitude de empresas e organizações ao redor do mundo. Qual será o moralismo que essa moral produzirá? Teremos que aguardar pra saber essa resposta.

A busca por uma verdade universal faz com que as sociedades vislumbrem um ponto de convergência, ainda que no mundo das idéias. Esse é o grande desafio desse momento do mundo ocidental, a saber, a relação com essas novas bases morais que vem sendo postas com profundo desejo ético de bem estar, pelo menos a retórica governamental é essa.

Refletir sobre esse assunto é necessário e coloca o assunto na pauta de uma boa formação teológica. Identificar o moralismo religioso é o principio de uma cura desejada por aqueles que amam a liberdade em Cristo. Apresentar um projeto que valorize a moral enquanto ferramenta de aplicação da ética é fundamental para mestres e líderes que ajudam a outros na caminhada de fé.

 

gerson freire

6 comentários:

Yuri Steinhoff disse...

Belo texto, querido Gerson!

A construção da moral (que é uma construção processual) poderá, para nossa sociedade, levar algum tempo ainda. Pedro Demo nos lembra que nossa sociedade foi formada (pensando em ética e moral) por um viés eurocêntrico, porém hoje não estamos mais tão eurocentralizados, principalmente por vivermos uma modernidade tardia, pois pesamos valores, pensamentos e ideologias modernas ainda, não resolvemos ainda, não elaboramos ainda. Estamos num vácuo, e isso reflete principalmente nos valores morais e éticos (por mais universalidos que sejam estes últimos, tb não estão intrinsecamente elaborados). Que doidera. E isso se volta a nós mesmos, pois, quando pensamos ser "detentores" desses valores, acabamos caindo na armadilha do moralismo! Uma sociedade ainda amoral, por vezes imoral... Mas sonhar é preciso, tenhamos fé e esperança...

Grande abraço!

volte pra SIÃO disse...

Eu não estou entendendo tantos filhos e Deus preocupados com o próximos governo. Tipo: VOTE CONCIENTE, O VOTO É A ARMA QUE NÓS TEMOS, NÓS TEMOS ESTA RESPONSABILIDADE".....Me desculpem se minha opinião te deixa triste mas ACORDE!!!!! Nem Dilma, nem Serra, nem Marina irão fazer a diferença tão almejada. A Dilma não vai colocar o reino de Deus e Seus fundamentos em risco. E a igreja de Jesus não esta se sentindo intimidada e não será também. A igreja de Jesus não esta preocupada se vai perder programa de tv e rádio. Ela não depende disto pra se alastrar. Ela não esta preocupada se vai ter que fazer casamento gay pois ela não vai fazer. Ela não esta preocupada com a perda de prédios pois ela nasceu sem isto. O que estou vendo é grande parte de evangélicos e católicos preocupados com a possivel pressão e perdas e alguns poucos que estão realmente contra as leis que são contrarias ao coração de Deus. A igreja de Jesus esta caminhando dentro Dele, num reino inabalável mas a Vasti esta com medo pois seu Sócio (estado) agora vai cobrar os favores.

A única razão da maioria querer a Marina é porque ele é crente. Ela não vai ir contra os principios cristão e não ira aprovar o PNDH-3 que realmente é vergonhoso. Mas eu penso que; ou a igreja vai aproveitar e se aproximar mais de Deus, deixar a religiosidade, com ela no governo irá colocar o estado submisso ao reino de Deus e a igreja ira servir a nação como Jesus serviria, ou a igreja ficará ainda mais entorpecida pela religiosidade, mais apostata, mais indiferente pois agora ficou mais facil ainda ser "cristão" seja católico ou evangélico e outras ramificações.

Não querem a Dilma porque não querem pressão. Querem na verdade continuar com a liberdade de expressão pregada pelo militante Malafaia mas o que vejo é uma libertinagem desenfreada em nome de Deus mas pelo bem próprio.

Eu também não gostaria da Dilma no poder pois ela será um fantoche na mão de outros além da própria história de vida que ela tem e também pelo que ela trará de prejuizo moral a nação. Mas se ela chegar la, eis ai a oportunidade IGREJA DE JESUS, eis ai a oportunidade de brilhar-mos com a luz de Jesus em meio as trevas, eis ai a oportunidade de limpar-mos a lama com a palavra e Deus que nos limpou um dia.

Quem sabe o Senhor vem cumprir nestes dias, nesta geração o que Malaquias escreveu:

Então aqueles que temiam ao Senhor falaram uns aos outros; e o Senhor atentou e ouviu, e um memorial foi escrito diante dele, para os que temiam ao Senhor, e para os que se lembravam do seu nome. E eles serão meus, diz o Senhor dos exércitos, minha possessão particular naquele dia que prepararei; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho, que o serve. Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que o não serve. Malaquias 3:16-18

Gerson Freire disse...

mano seu post nao me deixa triste...mas me mostra que vc nao entendeu nada..kkkkk..serio.... nao voto na marina porque ele eh crente...de fato votar em crente eh uma merda....a questao é outra..mas vc nao conseguiu ver...e nem estou na onda do idiota do malafaia...isso mostra que vc nao entendeu nada...por isso me limito a escrever so isso...

abrax.

Yuri Steinhoff disse...

KkKKk!!!

ponto.

Yuri Steinhoff disse...

E sobre o microcosmo, aí tá a chave da transformação! As "chamadas pequenas revoluções"!!

boa Gersão!

Pastor Wellington R Costa disse...

Ola Gerson

Me lembro de ti desde a comunidade Atos (quanto tempo emmm rsrsrs) Me lembro de uma fita cassete que vc me deu do Deliverance... da qual achei em minhas coisas da ultima vez que estive no Brasil.

Brother fico muito feliz por poder encontrar pessoas que de alguma forma passaram por minha vida e deixaram um legado e voce foi uma destas.

Eu era muito louco quando fui a comunidade Atos pela a primeira vez com o Iadson (um amigo da Comunidade Batista Shalom do Barreiro)Bons tempos srsrsr

Não deixei de ser louco! Creio que fiquei mais louco ainda por Cristo.

Grande abraço!!!
Bom te encontrar novamente...
Que Deus te abençoe ricamente sempre...

Wellington R Costa
vozesedoses.blogspot.com
welrcosta@hotmail.co.uk