30 março 2006

Igreja Descartável?

Por Gerson Freire


Nos dias atuais vivemos sob a insígnia do Hedonismo, o qual, em ultima análise vem ganhando espaço cada vez mais nas relações do dia-a-dia das pessoas. Isso me deixa triste, pois percebo que a vida da Igreja também tem sido afetada com essa praga moderna. Creio que é necessária uma reflexão sobre ortodoxia da Igreja para que os membros da mesma não colaborem para expansão do Hedonismo em meio a Casa de Deus.

Quando vejo pessoas na Igreja que querem apenas usá-la para alavancar seus projetos pessoais, faço a seguinte pergunta: Por que alguns tratam a Noiva de Cristo como algo descartável? Sim, descartável, pois essa relação de aproveitar-se da Igreja em beneficio próprio coloca-a como apenas uma Instituição qualquer, que pode ser usada, e porque não dizer abusada.

Os Cristãos, desse tempo em que vivemos, têm muitas vezes tratado a Igreja como um “Macdonald’s”, pois chegam, escolhem o que querem, pagam por isso, e se não se sentirem bem tratados vão comer no concorrente. Essa ética protestante neo-pentecostal tem causado uma ferida profunda nos relacionamentos na Igreja de Jesus. Digo protestante porque a visão da universalidade da Igreja no Catolicismo é bem resolvida entre seus membros.

Tenho orado para que os membros da Igreja de Jesus tenham mais temor ao tratar, e relacionar-se com a ela. Não estou falando do temor medieval, mas um santo temor, lembrando que a Igreja não é apenas uma instituição humana, mas é o próprio Corpo de Cristo.

O fato de sermos dotados de dons espirituais, ou ministeriais, não nos dá o direito de usar a Noiva do Senhor como plataforma de lançamento do “meu ministério”. Não transformemos a vida comunitária em uma Igreja Descartável. Cada membro do corpo de Cristo tem seu valor como discípulo, como Adorador, e principalmente como filho de Deus. Cada congregação do Senhor, que de fato foi estabelecida por ele, tem seu papel profético na cidade, e na História da Igreja.

Oro para que eu e você tenhamos santo temor em ser parte da Igreja, dando a essa revelação a importância que Cristo deu, ou seja, se entregou por ela.

Que a revelação da Igreja de Cristo encha teu coração e que isso o leve a viver uma vida piedosa e temente a Deus, tendo cuidado para não tocar na Noiva do nosso amado.

5 comentários:

Sóstenes Marchezine disse...

Gostei bastante, Gerson!

Jesus continue te abençoando rica e poderosamente!!! Estarei sempre passando por aqui e lendo seus etxtos!!! Sucesso!

Abração,
Sóstenes Marchezine!!

wiL_SiMpLeS disse...

Ola Gerson

bem, c pensarmos bem, ate q exite um ponto q possa ser considerado bom

mtos q vem a Deus apenas por suas necessidades acabam d certa forma o encontranto, esse desespero ou "sofrimento" gera uma busca por solução

mas uma coisa eh real, entre ficar com um Deus q apenas me dar o peixe, prefiro mto mais me encontrar com um Pai que me ensina a pescar

Fica na graça

wiL_SiMpLeS

Thalita disse...

e oq ve acha dos carismaticos? na sua opiniao eles tb são Noiva?
bjs Thalita
http://www.thalitacsa.com

manga disse...

Gerson, gosto de temas como esse e penso na mesma onda
Abraço
Manga
www.alodomanga.blogger.com.br

Fernando Freire disse...

Boa Gerson,


Partindo da sua indignação e consideração em utilizar a Igreja(Corpo de Cristo),para o prazer como norma normal de reconhecimento.Não seria indigesto a participação de Grandes Ministérios no "reconhecimento" dado pelos Troféus?


www.primitivaevangelica.com.br