19 agosto 2007

Os Homo e os Hetero...

Parece que o Brasil entrou pro eixo de discussão social sobre a homosexualidade. Sim. Chegou a nossa vez! A partir de agora não dá pra simplesmente dizer..."vamos deixar essa conversa pra outo momento" ou "Isso é pecado e pronto". As Ongs pro-Gays estão ai pressionando todo mundo: o congresso, a sociedade civil, a policia, os turistas, e quem passar na frente! Por outro lado temos os pro-Heteros, ou seja, os anti-gays. Notem que a ação dos pro-gays criou um movimento contrário tão forte que não dá pra saber o final desse cabo de guerra. O interessante é que os dois grupos, os pro e os antis, lutam por uma moral, com isso, o debate se torna extremamente moralista e pode até se tornar facista.
Como disse antes, agora não dá mais pra ficar fora dessa conversa. Nossas vidas serão expostas a essa realidade mais cedo ou mais tarde.
Bem, alem de dizer que o homosexualismo é pecado, o que a Igreja teria pra dizer para esse dois grupos? Sim, os dois grupos precisam de uma palavra da Igreja, tanto os pró-gays quanto os anti. Vejamos: se a igreja não se posicionar profeticamente os pro-gays conseguirão moldar a sociedade colocando os pro-heteros como bandidos. por outro lado, se uma palavra não for dada os pro-heteros, se criará de fato um movimento homofóbico que em nada ajuda o testemunho da fé.
Prezado ouviente, esse debate chegou á sua mesa...está na hora de se preparar seriamente com respostas que vão alem do moralismo pois vidas estão em jogo.
Estamos vivendo um momento de oportunidade crescimento espiritual pois o moralismo evangélico não tem respostas pra essa crise de identidade que nossa sociedade vive. Parece que de uma vez por todas os cristão vão ser desafiados a conhece melhor o coração de Deus em relação a humanidade. Creio que assim haverá uma esperança pra esse caos social que vivemos.
Até a próxima, e não se esqueça, se quiser visite meu blog.

2 comentários:

Mr. Ziggy disse...

[navy]Caro Sérgio, vejo esse caso de forma bem objetiva. Mais do que conscientizar os homo e os homofóbicos de que a atitude de ambos é pecado (com uma pitadinha de moralismo, que muito crente "ama"), o lance é levar o Evangelho a essas pessoas. Se elas conhecem a essência das boas novas de Jesus e são convencidas pelo Espírito, conseqüentemente passarão por um processo de auto-avaliação e serão transformadas pelo poder de Deus, conscientizando-se, dessa forma de que suas práticas é pecado. Aí sim elas se converterão desses maus caminhos. Mas antes o fundamental é que elas estejam cientes da existência e da maravilha que é o Reino de Deus. Grande abraço, mano!

Mr. Ziggy disse...

*Ops! O "[navy]" é mania de formatação de post de Orkut. Haha!